Alphacam como parte da solução à falta da mão de obra

“As maquinações já saem todas com a ajuda do Alphacam. (…) Numa semana, duas semanas e as pessoas já estão aptas a poder trabalhar à vontade”.

Diz Rui Costa com onze anos de experiência em CNC, que a convite do Sr. Carlos (gerente da Vaguinfus S.A.), foi o responsável pelo início desta empresa que produz mobiliário exclusivamente para as lojas Altice, em França. Com menos de um ano de existência atingiram os objetivos traçados mais rápido do que esperavam.

Uma vez que “o projeto já era grande”, Rui Costa precisou de apoio ao nível da organização, criação de processos e ordens de fabrico, tendo convidado Marco Santos para ser o técnico responsável por estas áreas.

Uma empresa que começou “sem nenhum histórico”, Rui Costa conta que uma das suas grandes dificuldades foi conseguir mão de obra para a área da produção, pois estando situados em Arcozelo - V. N. de Gaia, afirma que são raras as pessoas com conhecimentos na área das madeiras. Direcionando-se para a contratação de jovens e obrigatoriamente oferecendo formação a estes, mas em contexto de trabalho, uma vez que a empresa estava já a produzir em grande escala não sendo permitido abrandar.



Através do Alphacam faço o nesting, (…) faço uma boa otimização das placas, há menos desperdício, consigo produzir e fabricar mais rapidamente e a quantidade é superior.

Rui Costa, Supervisor de Produção

Atualmente com 21 funcionários, sentem que a exigência é grande, uma vez que têm de ter um constante acompanhamento de cada um, visto que “são pessoas novas e nós temos de perceber se elas se estão a adaptar ou não" diz Marco. Este método foi possível e eficaz, graças a uma boa preparação. Como Marco refere “os processos foram pensados em função do tipo de pessoa que nós temos, (…) foram simplificados ao máximo (…) para que as coisas fluíssem”. Rui complementa, “as maquinações já saem todas com a ajuda do Alphacam (…) e eles só fazem depois a assemblagem. (…) Numa semana, duas semanas e as pessoas já estão aptas a poder trabalhar à vontade”. Para ajudar os funcionários, optaram pela identificação de todas as peças através de etiquetas, que conjugadas com as listagens, conseguem garantir que não falta nenhuma peça ao móvel quando este chega ao processo de montagem. Contudo, Marco refere que ainda existem processos que terão de ser ainda mais simplificados.

“Respeito e empenho” são as palavras destacadas por Marco, quando se fala sobre os critérios da contratação destes jovens sem formação específica na área. “Se tiver empenho e vontade de aprender, acho que estão reunidos os critérios”, diz Marco. “O respeito aqui na empresa nós dizemos que começa na casa de banho”, isto porque, criaram uma lista rotativa de limpeza das casas de banho com o objetivo de que os funcionários percebam que “têm de começar a respeitar os seus colegas, (…) logo desde a casa de banho que é onde normalmente, (...) não se presta tanta atenção” explica Marco. A primeira tarefa de dois funcionários logo de manhã passa pela limpeza da casa de banho. Marco conta que “às vezes é difícil conseguir ter um bom ambiente dentro das empresas, (…) então eles vão mantendo esse respeito e isso vai-se passando à fábrica.” Na Vaguinfus, Rui e Marco promovem a interajuda entre os colaboradores, a partilha de informações e responsabilidades, através de reuniões diárias, de visitas dos funcionários dos diferentes departamentos (inclusive do escritório), aos vários setores fabris para que percebam como é que o produto é feito. Prepararam também fichas técnicas específicas para cada setor, com o objetivo de auxiliar o trabalho dos seus colaboradores.

O mobiliário que fabricam é todo desenvolvido pela Vaguinfus, através da modelação dos componentes no Solidworks. O processo de fabrico a nível do corte funciona da seguinte forma: “são criadas listagens de ordens de fabrico, através do Solidworks (…), depois passa para a orladora que também já tem outra listagem (…), passa à CNC e depois da CNC ele só vai buscar os programas (…) que já são enviados através do Alphacam, (…) acabamos o processo lá e depois vai para a montagem” explica Rui. Também lhes foi lançado o desafio de incluir os acessórios necessários aos componentes das lojas, ou seja, “à parte do processo produtivo (…), incluir uma parte de logística de compra, receção e embalagem consoante a loja”, sentiram-se obrigados a reforçar o gabinete técnico conta Marco.

Recentemente adquiriram uma máquina de Nesting, uma vez que têm um volume grande de encomendas e como refere Rui “temos que cada vez mais produzir mais”. Rui já com alguma experiência no nesting, afirma que “aumenta bastante a produtividade. (…) Através do Alphacam faço o nesting, (…) faço uma boa otimização das placas, há menos desperdício, consigo produzir e fabricar mais rapidamente e a quantidade é superior. (…) Já faz o acabamento perfeito”.


Sobre a Empresa

Nome: Vaguinfus, S. A.

Àrea de Negócio: Fabrico de mobiliário exclusivo para as lojas Altice, França


Benefícios alcançados

  • Prazos de entrega reduzidos
  • Automatização dos processos de fabrico na empresa
  • Aumento da produtividade
  • Colmatou a falta da mão de obra especializada

 

 

 

Anterior | Próximo